segunda-feira, 20 de novembro de 2006

The Brightest Side Of The Moon



Bate no Céu e escuta o som!
Ditado Zen


Mais um post sacado do Baú do "Dark Side of the Moon". Este talvez o mais emblemático pois foi daqui que veio o nome e a inspiração para entrar na blogosfera.

Estavamos no dia 2 de Julho de 2005, não me lembro que horas eram, aliás não me lembro de nada antes disso, apenas me lembro de ver 4 senhores de cabelos brancos num palco começarem a tocar os primeiros acordes de "Breathe"... deixar-me cair no sofá... e chorar, as lágrimas correram-me a fio pela cara, fiquei ali, sem qualquer reacção a ouvi-los e a vê-los... seguiu-se "Money", continuei a chorar... todos os pelos do meu corpo estavam eriçados... nesse instante só existia eu e a televisão no mundo... "Wish You Were Here" eu também gostava de estar lá, ou eles cá, a teleportação não existe, é uma ficção, senão tinha acontecido naquele momento... "Confortably Numb" já estava sentado, senão teria caído... esperem não se vão embora... voltem... voltem por favor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Obrigado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Obrigado por terem existido. Obrigado por terem escrito, tocado e gravado os mais fantásticos sons alguma vez emitidos nesta bola azul. Obrigado por se terem juntado de novo, por terem tocado aquelas 4 músicas. Por me terem feito reviver a adolescência.

Pink Floyd o mundo sem vocês não seria o mesmo e a lua não teria um dark side!

Cliquem no Video vão ver que vale a pena, apesar do som não estar sincronizado com a imagem.

Encontramo-nos no Lado Escuro da Lua!
**** Depois de ter lido o comentário "anónimo" achei importante acrescentar mais qualquer coisa. Para já quando iniciei este blog prometi que de vez em quando iria republicar posts dos meus anteriores blogs, este inseria-se nesse promessa até porque, como disse no inicio, foi o mais emblemático.
A vida é sempre em frente mas o passado estará lá sempre, é ele que nos forma, que nos educa, que nos inspira, é no passado que temos as nossas referencias e é nele que procuramos concelhos para as decisões que aqui e ali temos de tomar.
Não devemos viver fixados no passado, mas nunca o devemos rejeitar, temos de aceitar e conviver com tudo o que de bom e de mau nele aconteceu. Os PINK FLOYD foram um dos marcos mais brilhantes e marcantes da minha vida, malditos e proscritos pelos pais, tinham de ser apreciados às escondidas, proibidos na escola (especialmente depois do THE WALL) eram uma forma de libertação, um grito de revolta contra um sistema que nos oprimia, e ainda hoje oprime.
Nenhum grupo marcou de forma tão intensa uma geração como os PINK, os Beatles forma muito mais populares, os Queen juntavam muldidões, os U2 são os mais bem sucedidos da história da música, mas nenhum deles foi tão fracturante em termos ideológicos, nenhum deles fez estremecer nenhum regime, nenhum deles sacudiu as consciencias como estes 4 "gajos".
A sensação que hoje ainda tenho e aquilo que senti ao assitir em directo a este concerto é tão poderosa que estou aqui a ouvir de novo o concerto e a escrever com as lágrimas nos olhos.
Não me interpretem como um saudosista, para mim uma das mais poderosas frases que já ouvi pertence a sua santidade o Dalai Lama "Há apenas 2 dias num ano em que nada se pode fazer, um chama-se ontem e o outro amanhã, é portanto hoje que deves viver, AMAR, trabalhar". Mas nós somos o passado, se se tirar o passado a alguém, ele pura e simplesmente nada será, da mesma forma que se não pensarmos no futuro perdemos o gosto para vivermos o presente.
Voltei a pôr o concerto no início...
"Breathe" triste de quem vive como o coelho
Run Rabbit run
dig that hole
forget the sun
When at last the work is done
don´t sit down
it's time to dig another one
Esta música marcou-me de tal forma que hoje cada vez que entro numa rotina, martela-me na cabeça, não quero ser como o coelho, não quero viver para trabalhar, quero viver, ser eu mesmo eu mesmo, viver a minha vida segundo a minha consciencia. Encher o peito de ar, apreciar todos os segundos da vida, os bons e os maus. Esta vida é única, tal como um rio nunca é possível tomar banho 2 vezes na mesma água, temos de aproveitar e vivê-la intensamente, sermos felizes e promover a felicidade dos outros, tentarmos mudar qualquer coisa, por muito insignificante que seja, para melhor. Resistir às injustiças contra nós e contra os outros. VIVER.
"Money" o mal! Uma das piores invenções da humanidade, por ele se mata e se morre, por ele engana-se o próximo, qual religião, qual vício. Acumular riqueza até ao dia da morte e não viver a vida. Para quê? Juntar dinheiro para poder usufruir da vida, mas depois tornamo-nos escravos dele, já não somos capazes de viver obcecados em ter mais e mais, até que um dia tudo acaba e nós não chegamos a viver. Toda a sociedade está para isso orientada, pois quem não o tem precisa de trabalhar arduamente para ganhá-lo senão não sobrevive.
"Wish you are here" celebra um sentimento muito profundo, quem me dera que todas as pessoas que me marcaram a vida pudessem estar aqui neste momento, para falarmos sobre as experiencias que partilhamos, e quem sabe revivê-las. Quem me dera que podesse ter ao meu lado todos aqueles que AMEI e AMO. Porque é que a vida nos coloca perante nós pessoas que acabamos por AMAR profundamente e depois as retira inexorávelmente. Porquê que não podemos viver toda a vida ao lado de todos os que AMAMOS. Tenho saudades de todos, até daqueles que hoje compartilham a minha vida. Gostava que a Lina ainda estivesse entre nós, foi a minha primeira namorada e morreu recentemente com cancro, gostava que o meu pai também aqui estivesse, sem ele tenho-me sentido algo desamparado, nunca mais tornei a ver a minha primeira paixão a Paula já lá vão tantos anos. Qualquer que seja o espaço de tempo que estou afastado do meu GRANDE AMOR parece-me uma eternidade, conto os minutos que faltam para afagar o cabelo da minha filhota.
"Confortably Numb" confortávelmente adormecida está esta sociedade, luto todos os dias para não ficar dormente, anestesiado por uma sociedade de consumo. Luto para não aceitar sem questionar os dogmas que nos tentam impor, luto para melhorar este mundo, para deixar um futuro de esperança para a minha filha, para merecer o AMOR de todos aqueles que me AMAM, para não ter sido apenas mais um que por aqui passou e que se limitou a deixar-se empurrar pela corrente, sem nunca questionar para onde ia.
Deixei-me levar pela música e fui escrevendo os sentimentos despretados por ela a cada instante, não procurei coerencia, nem transmitir nada, não pensei muito, pelo menos tentei não conduzir deliberadamente o pensamento, apenas me deixei conduzir pela música e divaguei. Escrevi às camadas quando a música acabava saltava para o paragrafo seguinte, quando o concerto chegava ao fim voltava ao primeiro e recomeçava o processo.
Espero que consiga transmitir aquilo que cada música me faz sentir e que, naturalmente, gostem.
Fiquem Bem!

terça-feira, 14 de novembro de 2006

Star Wars Lisboa 2006

Foi hoje!!!!

Já lá fui com a minha filhota, claro que estou a falar do Star Wars Lisboa 2006.

A impressão com que fiquei é que de facto é uma excelente exposição, deixa um sabor a pouco, apesar de depois de ter lido o post do FZ que me baixou as expectativas. Talvez por isso não me senti defraudado, o sabor a pouco deve-se a que o Universo Star Wars é tão vasto e tão antigo que ficamos sempre à espera de mais.

Destaque para vários Pod-races em tamanho real, em especial para o de Anakin, e para o caça de Naboo, também em tamanho real. Também de referir as roupas da Rainha Amidála, de tropas do império e de vários Jedis, e uma série de maquetes que foram utilizadas nos filmes.

Fiquei com uma impressionante colecção de fotos (91) muitas delas com muito má qualidade pois esqueci-me de levar uma camera a sério e tive de tirá-las com o telemóvel.

Do lado negativo ficou a avaria no DVD que impediu de fazermos o célebre filme dentro do filme e que a loja continua muito fraquinha, não tem nenhuma literatura, nenhum material multimédia, as naves e outras peças ou eram briquedos que se podem comprar em qualquer sítio ou então peças de colecção caríssimas, excepção a umas canecas com a cabeça de algumas personagens e as T-shirts.

Mas está já combinada nova visita à exposição daqui a umas semanas.


Fiquem Bem! E que a força esteja convosco!

segunda-feira, 6 de novembro de 2006

AMOR DA MINHA VIDA

Peço desculpas a todos os outros mas este post é totalmente dedicado ao AMOR da minha vida.

Sem AMOR não vale a pena viver e quando AMAMOS alguém do fundo do coração não devemos ter medo de o mostrar a toda a gente.

AMEM e sejam felizes!

domingo, 5 de novembro de 2006

Pink Floyd-Time

Muitas vezes vamos deixando o tempo passar esperando que algo aconteça.
Temos de ser nós a viver, não ficar à espera que a vida passe por nós, inexoravelmente.
Pois quando finalmente algo acontece pode ser tarde demais.
Fiquem Bem!

Eu sou aquilo que faço (Sexta-feira, Abril 14, 2006)


Podia ir a caminho de outras terras, podia ir partir para sempre, podia ir só para Cacilhas, ali ao lado, podia estar num barco, ou noutra ponte, ou simplesmente em terra. Podia tudo e tudo podia, mas nada queria, apenas ali estar contemplar, absorver, cheirar, ouvir, sentir.
Não queria Euromilhões, nem Totolotos, apenas ver o sol a cair, ficando vermelho, de vergonha?
Quem me dera ser uma gaivota, para por ali planar todo o dia, sentindo o vento nas penas, cheirando o mar e a maresia.
Quem me dera mergulhar naquela lingua amarela e segui-la até ao sol.
Quem me dera ser eu ali olhando o sol se pondo, que disparate era eu ali olhando o sol se pondo!
Afinal posso ser livre e contemplar aquilo que de mais belo a natureza tem para nos dar. Não preciso de ser outro, não preciso de mudar, basta querer e fazer!

Fiquem Bem!

quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Conversas com o Mar I (Sexta-feira, Abril 21, 2006)



Estou em Sagres, o vento sopra forte – como de costume por estas bandas – e trás calor, um ameno calor de verão. O mar é um amigo, por vezes cruel, por vezes doce, mas sempre pronto para nos escutar e dar os seus conselhos.


Não sabiam? O mar dá-nos conselhos, a maior parte das pessoas não os ouve, mas ele fala connosco, umas vezes suavemente, outras colérico, às vezes chega a ralhar. Experimentem a sentar-se na areia à sua beira, esperem em silêncio e vão ver que ele começa a falar convosco.


Uma vez contou-me que lá bem no fundo ele tem sereias, que são as mais belas criaturas do Universo, mas que elas estão magoadas com os Homens porque eles não ouvem o mar nem a elas. E tu? - Perguntei – Não ficas aborrecido dos Homens não te ouvirem? Ele riu-se, com aquelas gargalhadas que só ele consegue dar, e perguntou-me – E tu meu tonto? Não és tu um Homem? Não estás por acaso aqui a ouvir-me? - Voltou a rir-se cavernosamente, e acrescentou – Há mais marés do que marinheiros, nunca ouviste? Assim, eu já cá estava antes de vocês chegarem e cá vou continuar depois de vocês partirem, por poucos de vocês que me ouçam é bem melhor do que quando não havia ninguém para me ouvir.


Fiquei triste, imaginando como era solitária a vida do mar, ele pousou-me um dos seus braços em cima de mim e exclamou – Anda brincar, a tua vida são 2 dias, tens de aproveitá-la, eu às vezes tenho pena de vocês, vivem a correr de um lado para o outro e a trabalhar e não têm tempo para brincar. Olha eu já era adulto quando vi a humanidade nascer e não passa um dia que não brinque, se não for aqui contigo, brinco na Califórnia com os leões-marinhos, senão no Brasil com os golfinhos. Olha! Um dia apresento-te às sereias, vais ver como são bonitas e danadas para a brincadeira, tens é que continuar a ser um brincalhão, senão elas nem te querem ver.

Fiquem Bem!